O cantor e compositor paraibano, Zé Ramalho, informou neste sábado (21/8), que não participará mais do novo álbum do cantor Sérgio Reis e desautorizou o uso de sua música “Admirável Gado Novo”, já gravada para o disco do sertanejo.

Zé Ramalho participou como convidado na gravação da canção. Agora, ele alega que a gravação perdeu o sentido. Tanto Ramalho, quanto sua editora, a Avôhai Music, decidiram não autorizar a utilização da obra.

Guarabyra, cantor, compositor que forma a dupla Sá & Guarabyra com Luiz Carlos Sá desde os anos 1970, foi o primeiro a se retirar do disco de Sérgio Reis, anunciando a desistência de gravar Sobradinho (Luiz Carlos Sá e Guttemberg Guarabyra, 1977).

Além dos dois, a cantora Maria Rita e o cantor Guilherme Arantes também anunciaram desistência de participação no novo disco de Sérgio Reis, após o vazamento de um áudio e um vídeo nos quais o ex-deputado apareceu convocando uma greve nacional de caminhoneiros apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) contra os 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

No áudio, ele aparece dizendo:

“Eu vou dizer ao presidente do Senado: se você não cumprir em 72 horas, vamos dar mais 72 horas, mas vamos parar o país. Plantadores vão colocar colheitadeiras nas estrada; só polícia e ambulância vão passar. E se em 30 dias não tirar aqueles caras [ministros do STF], nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra, pronto”, diz o áudio de Sérgio Reis.

“Embora o artista Zé Ramalho tenha participado como convidado na gravação da canção ‘Admirável gado novo’, no disco do cantor Sérgio Reis em maio de 2019, agora em 2021 a gravação perdeu o sentido e tanto o compositor quanto sua editora não autorizarão a utilização da obra”, diz o comunicado divulgado pelo artista.

“Solicitamos ao escritório do cantor Sérgio Reis que não utilize o fonograma de forma alguma. Pedimos ainda que se abstenha de usar por meios radiofônicos, eletrônicos ou qualquer outro, para que esta faixa não seja veiculada de forma alguma. O artista declara que é tudo que tem a dizer sobre esse assunto e não mais se pronunciará.”

Reis é aliado de Bolsonaro e chegou a ser alvo de busca e apreensão na sexta-feira, determinada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes.

O objetivo da operação, segundo a Polícia Federal, é apurar se o cantor cometeu o crime de incitar a população a praticar “atos violentos e ameaçadores contra a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições, bem como contra os membros dos Poderes”.

A operação da PF ocorreu na manhã de sexta e no fim da tarde do mesmo dia, o Bolsonaro enviou ao Senado um pedido de impeachment do ministro.

Comments

0 comments