Início Psicologia Social Você é Empata/Sensitivo?

Você é Empata/Sensitivo?

6353
1
COMPARTILHAR

Ser um empata significa que ter a capacidade de perceber e ser afetado pelas energias de outras pessoas e ter uma capacidade inata de sentir e perceber intuitivamente outros. A sua vida é inconscientemente influenciada pelos desejos dos outros, não apenas desejos, mas pensamentos e estados de espírito também.
Ser um empata é muito mais do que ser altamente sensível, pois isso não está limitado apenas às emoções. Pessoas mais sensitivas podem perceber sensibilidades físicas e impulsos espirituais, bem como saber as motivações e intenções de outras pessoas.

Ou tu és um empata ou tu não és. Não é uma característica que é aprendida. Tu estás sempre aberto, por assim dizer, para processar os sentimentos e a energia de outras pessoas, o que significa que tu realmente sente, e em muitos casos, assumes as emoções dos outros, sendo que muitos sensitivos experimentam coisas como fadiga crônica, sensibilidades ambientais, ou dores inexplicáveis e dores diárias. Estas são coisas mais propensas a ser atribuídas a influências externas e não tanto a ti mesmo. Essencialmente, tu andas neste mundo com toda a energia do karma, as emoções e a energia dos outros acumulada.

Você é Empata/Sensitivo?

As pessoas sensitivas são muitas vezes empreendedores tranquilos. Elas podem levar um tempo para lidar com um elogio, embora sejam eles que estão mais inclinados a identificar e expressar os atributos positivos dos outros, pois são altamente expressivas em todas as áreas de ligação emocional e falam abertamente e muito francamente. Elas podem ter alguns problemas para falar sobre os seus próprios sentimentos (independentemente de quanto eles escutam os outros).

No entanto, elas podem ser exatamente o oposto: recatadas e aparentemente sem resposta, na maior parte do tempo, e assim podem até parecer ignorantes. Algumas são muito boas em “bloquear” os outros e isso nem sempre é uma coisa má, pois ajuda o empata aprender a gerir uma enxurrada de emoções dos outros, bem como os seus próprios sentimentos.

Os Empatas têm uma tendência para sentir abertamente o que está fora deles mais do que o que está dentro deles. Isto pode causar com que os empatas ignorem as suas próprias necessidades. Em geral um empata é não-violento, não-agressivo e inclina-se mais para ser o pacificador, pois qualquer área preenchida com desarmonia cria uma sensação de desconforto ao empata. Se eles se encontram no meio de um confronto, farão o possível para resolver a situação o mais rapidamente, ou até evitá-la. Se quaisquer palavras mais duras são expressas, provavelmente eles vão ressentir-se da falta de auto-controle e demonstram uma preferência em resolver pacificamente o problema.

Os sensitivos são mais inclinados a pegar nos sentimentos alheios e projetá-los de volta, sem perceber a sua origem em primeiro lugar, pois falar sobre as coisas é um fator importante na libertação de emoções no empata em aprendizagem. Os sensitivos podem desenvolver um grau ainda maior de compreensão, para que possam encontrar a paz na maioria das situações. A desvantagem é que os sensitivos podem reprimir as emoções e construir barreiras altas, de modo a não deixar que os outros saibam dos seus pensamentos e/ou sentimentos mais íntimos. Esta retenção de expressão emocional pode ser um resultado direto de uma experiência traumática, uma educação sem expressão ou simplesmente ser dito como uma criança, “As crianças são feitas para serem vistas e não ouvidas!” o que é ridículo.

Sem dúvida, esta retenção emocional pode ser prejudicial para a saúde, porque a maior parte dos seus pensamentos e/ou emoções não são libertadas, para conseguirem ter mais poder para construir. Os pensamentos e/ou emoções podem, eventualmente, tornar-se explosivas, se não incapacitantes. A necessidade de expressar-se honestamente é uma forma de cura e uma escolha aberta a todos, e não fazê-lo pode resultar num colapso da pessoa e resultar em instabilidade mental/emocional ou a criação de uma doença física ou enfermidade.

As pessoas mais sensitivas são sensíveis à TV, vídeos, filmes, notícias e transmissões. Violência ou dramas emocionais com cenas chocantes de dor física ou emocional infligida em adultos, crianças ou animais podem trazer um empata facilmente às lágrimas. Às vezes, eles podem sentir-se fisicamente doentes ou sufocar as lágrimas. Alguns sensitivos terão dificuldade para compreender tal crueldade e podem ter graves dificuldades em se expressar em face de outra pessoa que tenha ignorância, mente fechada e óbvia falta de compaixão. Eles simplesmente não conseguem justificar o sofrimento que sentem e vêem.

Você é Empata/Sensitivo?

Podemos encontrar sensitivos que trabalham com pessoas, animais ou natureza com uma verdadeira paixão e dedicação para ajudá-los. Eles são muitas vezes os professores e/ou cuidadores incansáveis para o nosso ambiente e tudo dentro dele. Muitos voluntários são empáticos e dão o seu tempo pessoal para ajudar os outros sem remuneração ou reconhecimento.

Os sensitivos podem ser excelentes contadores de histórias, devido a uma imaginação sem fim, mentes curiosas e conhecimento em constante expansão. Eles podem ser românticos antigos no coração e muito gentis. Eles também podem ser os “guardiões” do conhecimento ancestral e histórico familiar. Se não os historiadores da família, pois eles podem ser os que escutam as histórias passadas e possuem a maior parte da história familiar. Não surpreendentemente, eles podem ter começado ou possuírem uma árvore genealógica.

Eles também têm um grande interesse na música de acordo com os seus muitos temperamentos expressivos, e outros podem ouvir um estilo de música, e em poucos minutos, mudar para algo completamente diferente. A letra de uma canção pode ter efeitos adversos poderosos sobre os sensitivos, especialmente se for relevante para uma experiência recente. Nestes momentos, é aconselhável que aos sensitivos, ouvirem música sem letra ou instrumental, para evitar jogar com as suas emoções!

Eles são tão expressivos com a linguagem do corpo como com as palavras, pensamentos e sentimentos. A sua criatividade é muitas vezes expressa através da dança, teatro, música ou pelos movimentos corporais. Os sensitivos podem projetar uma quantidade incrível de energia ao retratar e/ou libertar emoção, sendo que  podem perder se na música, ao ponto de estarem quase num estado de transe; pois tornam-se UNOS com a música através da expressão dos seus corpos físicos. Eles descrevem a sensação como um tempo em que tudo o resto em torno deles é quase inexistente.

Pessoas de todas as esferas da vida e os animais são atraídos para o calor e a genuína compaixão dos sensitivos. Independentemente de saber se os outros estão conscientes de um ser empático, as pessoas são atraídas para eles como um objeto de metal para um ímã, embora algumas também sejam afastadas.

Até mesmo completos estranhos acham fácil falar com sensitivos sobre a maioria das coisas pessoais, e antes que eles dêem por isso, eles já derramaram os seus corações e a sua alma sem a intenção de fazê-lo de forma consciente. É como se a um nível sub-consciente, a pessoa soubesse instintivamente que um empata o iria ouvir com uma compreensão compassiva.

Estes são os grandes ouvintes da vida. Eles podem ser extrovertidos, borbulhantes, entusiastas e é uma alegria estar na presença deles, assim como podem ser altamente humorísticos nos momentos mais inusitados! Por outro lado, os empatas ou sensitivos podem ser ponderados com mudanças de humor quando têm outros ao seu redor e podem querer pular ao mar e abandonar o navio! Os pensamentos e sentimentos que os sensitivos recebem de todo o lado e em qualquer altura da sua vida podem ser tão avassaladores (se não forem entendidos) que os seus humores podem flutuar com uma velocidade relâmpago. Num momento podem ser deliciosamente felizes e como um movimento de um interruptor, sentir-se miseráveis.

Abandonando um empata no meio de humores alternados pode criar efeitos prejudiciais. Uma simples troca de amor empático, escuta e cuidar com compaixão, sem julgamento ou condenar pode originar um tempo incrivelmente longo no caminho para a recuperação instantânea de um empata. Muitos sensitivos não entendem o que está a acontecer dentro deles, pois eles literalmente não têm ideia de que as emoções que estão sentindo, como se fossem suas próprias emoções, são na verdade as emoções de outra pessoa, que foram refletidas exteriormente. Eles ficam confusos pois num momento tudo estava bem e logo depois sentem-se tão deprimidos, sozinhos, etc. A necessidade de compreender as possibilidades de conexão empática é uma parte vital da viagem dos sensitivos, quer para si mesmos, quer para aqueles ao seu redor.

Os sensitivos são muitas vezes solucionadores de problemas, pensadores e estudiosos de muitas coisas. No que diz respeito aos sensitivos onde existe um problema existe também a resposta. Eles muitas vezes vão procurar até encontrar uma – mesmo que seja apenas por paz de espírito. Isso certamente pode ser benéfico para os outros nos seus relacionamentos ou no trabalho. Onde há uma vontade, uma intenção, há um caminho e o empata irá encontrá-lo. A empatia pode literalmente (provavelmente sem o conhecimento do que realmente está a ocorrer) tocar no Conhecimento Universal e ser receptivo à orientação para a solução de qualquer coisa que eles colocaram a sua cabeça e no seu coração.

Você é Empata/Sensitivo?

Os sensitivos muitas vezes são sonhadores lúcidos. Eles podem sonhar em detalhe e são curiosos acerca do conteúdo do seu sonho. Muitas vezes eles sentem-se como se os sonhos estivessem ligados à sua vida física de alguma forma e não apenas um murmúrio de imagens irrelevantes e sem sentido. Esta curiosidade vai levar muitos sonhadores empáticos a desvendar alguns dos conteúdos dos sonhos “misteriosos” desde tenra idade e se conectar à interpretação da sua relevância na sua vida física. Se não, eles podem ser levados às interpretações dos sonhos  através de outros meios.

Os sensitivos são sonhadores com dificuldade em manter o foco sobre o que é mundano ou fútil. Se a vida não é suficientemente estimulante um empata poderá entrar num estado separado de espírito. Eles vão para algum lugar, para qualquer lugar, num pensamento que parece estar destacado da realidade física e poderão parecer para os outros que estão longe. Se um professor ou orador estiver a falar com pouca ou nenhuma emoção, os sensitivos não serão receptivos a este tipo de ensino ou comunicação e podem (não intencionalmente) derivar para um estado de sonhar acordado.

Dêem ao aluno empata um professor que fala com estímulos e emoção (através da experiência real de um determinado assunto) e o empata é extremamente receptivo e atento. Os sensitivos são um público cativado. Este mesmo princípio aplica-se à representação. Um ator ou vai querer cativar o público por meio de expressar (em todos os aspectos) emoções (como se eles realmente fizessem o papel que eles estão a retratar) ou irá perdê-los completamente. Por este motivo os empatas tornam-se excelentes atores.

Os sensitivos frequentemente experienciam o déjà vu e sincronicidades. O que pode inicialmente começar como: “Oh, que coincidência”, vai levar ao entendimento de sincronicidades como um aspecto de quem eles são. Estas sincronicidades se tornarão em ocorrências bem-vindas e em contínua expansão. Como uma compreensão de si mesmo cresce, as sincronicidades tornam-se mais fluentes e de fluxo livre. As sincronicidades podem promover uma sensação de euforia quando os empatas se identificam com elas e apreciam a conexão com a sua natureza empática.

São mais susceptíveis de terem tido experiências paranormais variadas ao longo das suas vidas. NDE (experiências de quase morte) e ou OBE (experiências fora do corpo) podem catapultar um empata, mesmo sem ele saber, para o período de despertar e dar-lhe o impulso para uma viagem de descoberta. Aqueles que encontram a sua vida fechada, muitas vezes numa sociedade repleta de regras castradoras, de uma forma ou de outra, muitas vezes se perdem no meio de uma vida mecanizada, no trabalho, etc, e vivem sem nenhum propósito ou significado. Todos os “sinais de orientação” são ignorados e deslocam-no para fora desse estado de “fazer”.

Esses tipos de experiências parecem dramáticas e possivelmente mudam a sua vida de fato, sendo muito seguramente tão intensamente memoráveis nos anos vindouros. Elas são a voz de orientação incentivando a prosseguir a nossa jornada na consciência. Às vezes, alguns de nós necessitam alguma ajuda extra!

Para alguns sensitivos, a falta de compreensão dos outros, dos eventos paranormais que experimentam, podem levar à supressão de tais habilidades (a maioria dessas habilidades são muito naturais e não coincidência). Os sensitivos podem adotar inconscientemente a atitude positiva ou negativa dos outros como sendo sua própria. Isso, no entanto, pode ser superado. Estes podem precisar seguir interesses no paranormal e inexplicável com curiosidade, a fim de explicar e aceitar as suas circunstâncias de vida.

Veja também: 30 traços de uma pessoa SENSITIVA


VIA: thespiritscience.net –  Tradução : Ademir Fábio Quinot Ströher


Pensador Anônimo

Loading...
COMPARTILHAR
O Pensador Anônimo é um portal filosófico, que faz abordagem a todos os temas relacionados à sociedade. Assuntos como a própria filosofia, ciência, educação, política, sociologia, direito, psicologia, antropologia, religião, juventude, tecnologia e demais áreas. Além de estimular e abrir debates sobre os temas citados, também busca trazer notícias pertinentes aos assuntos. Entre em contato conosco: [email protected]

Os comentários não representam a opinião do Portal Pensador Anônimo