Um vídeo que mostra a ação de policiais militares em uma propriedade rural em Mafra, no Planalto Norte de Santa Catarina, viralizou nas redes sociais nas últimas horas.

O caso, registrado em 19 de fevereiro desse ano, mostra uma mulher sendo detida supostamente por desacato. Na abordagem ele ficou ferida. Na imagem, ela aparece caída ao chão com sangramento no rosto e fratura em uma das pernas.

As imagens mostram uma discussão entre moradores e os policiais militares. Em determinando momento, a mulher é conduzida e a discussão continua. No caminho, ela é derrubada ao chão. Os moradores rapidamente se aproximam e, com o celular, filmam a polícia tentando imobiliza-lá sob a alegação de que ela teria “revidado”.

Na publicação também é possível ver a mulher com o rosto ensanguentado. O vídeo termina quando o celular é derrubado por outro policial.

Mulher sofreu fratura na perna e ruptura de tendão

Um familiar da vítima informou que a mulher quebrou a perna, teve fraturas na fíbula e na tíbia, além de uma ruptura de tendão.

Por conta dos ferimentos ela passou três dias no hospital onde realizou uma cirurgia para a colocação de 13 pinos na perna. Ela ainda deve fazer mais um procedimento por conta da ruptura.

A família diz que, em nenhum momento, a mulher agrediu os policiais. Já os xingamentos teriam iniciado, segundo ela, após a polícia fazer uso de gás lacrimogênio.

Segundo a nota, a PM acionou o Corpo de Bombeiros e a mulher recebeu os primeiros socorros.

Contraponto da Polícia Militar

Em nota divulgada pelo Comando da Guarnição Especial de Mafra, a polícia relata sua versão dos fatos ocorridos naquele dia. Segundo a corporação, a abordagem na propriedade teve início quando um motociclista fugiu em alta velocidade por diversos bairros da cidade.

Durante a fuga, o suspeito teria entrado em um terreno baldio no bairro Novo Horizonte e se escondido nos fundos de uma casa. Ele foi localizado e detido pela polícia.

Porém, durante a ação, moradores teriam se aproximado dos policiais e iniciado uma discussão. Além disso, segundo a polícia, um dos envolvidos os teria ameaçado com um facão, momento em que foi utilizado gás lacrimogênio para contê-lo.

Apesar de controlada, a polícia alega que a mulher que aparece nas imagens continuou a desacatar os policiais, momento em que foi detida e conduzida. Enquanto era levada até a viatura sem algemas, a mulher, segundo a PM, demonstrou resistência, razão pela qual o policial fez uso da força e a derrubou no chão.

Por fim, na nota, a polícia justifica que os agentes são “treinados a fazer o uso progressivo da força, bem como, observarem os protocolos operacionais padrão” e que tudo foi filmado com as câmeras táticas equipadas nos policiais militares. Além disso, a PM afirma que uma inquérito policia militar foi instaurado e as imagens das câmeras enviadas ao Ministério Público que acompanha o fato.