Mãe e filha americanas estavam em um supermercado fazendo compras, quando encontraram um homem sujo e coberto de tatuagens nos corredores. A menina percebeu que o homem era “diferente” das demais pessoas do ambiente e, naturalmente, começou a encará-lo, como todas as crianças fazem.

Na hora de pagar as compras, o homem ficou atrás da família na fila, e a menina continuou olhando-o. Quando deixavam o mercado, o homem ouviu a mãe dizer à sua filha:

“É por isso que você tem que estudar”.

Mil razões podem ter levado a mãe a dizer isso à sua filha: um desejo de motivá-la a estudar, de encerrar uma vez o assunto e seguir em frente ou qualquer outra razão. No entanto, homem, que se chama Andy Ross, sentiu que a mãe passou um exemplo preconceituoso de sua pessoa para a filha, e resolveu ter uma conversa com a mulher para resolver a situação.

Depois, ele fez uma postagem em seu Facebook contando tudo o que tinha acontecido e viralizou com sua lição sobre julgamentosà primeira vista.

Na postagem, Andy explica todas as maneiras através das quais a mãe se expressou foram equivocadas.

No que se refere à sua educação, ele diz “Eu não tenho apenas um diploma do ensino médio, eu também tenho um diploma universitário e muitas certificações médicas. Portanto, assumir que sou ignorante por causa da minha aparência é, na verdade, um ato ignorante de quem o cometeu.

”Sobre suas tatuagens, Andy argumenta “Segundo, se você está dizendo à sua filha para estudar porque eu tenho tatuagens nos meus braços, isso pode limitar a criatividade dela e, provavelmente, atrapalhará a sua imaginação durante o seu crescimento.” “Eu tenho muito orgulho de minhas tatuagens, elas são uma representação do meu orgulho por meu país, e do meu serviço em várias expedições de combate como médico de operações especiais.”

No terceiro e último tópico, Andy explica sobre o seu trabalho, dizendo que além de sócio proprietário de uma empresa, também trabalha na construção civil.

“Eu faço um bom dinheiro, tenho benefícios e sou capaz de sustentar minha família sem problemas. Dessa maneira, minha aparência não tem nada a ver com meu nível de inteligência ou com meu grau de escolaridade”, esclareceu Andy.

Ao se despedir da mãe e da menina, ele disse:

“Tenha um bom dia e tente não julgar as pessoas, antes de saber alguma coisa sobre elas. Boa sorte com a sua filhinha.

”No final da publicação, ele reforça que não devemos julgar as pessoas pela aparência, sem sabermos nada sobre quem realmente são, e diz que não precisamos de empregos de luxo para sermos bons exemplos para os nossos filhos, precisamos apenas ser boas pessoas, que respeitam o próximo acima de tudo.

Que grande lição para todos nós!


Por Amanda Thomason 

Amanda tem um mestrado em retórica e TESOL de Cal Poly Pomona. Depois de ensinar composição e lógica por vários anos, ela se dedicou a escrever em tempo integral e gosta especialmente de tópicos relacionados a animais.

COMPARTILHAR

OUTRAS LEITURAS


RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS





Pensador Anônimo
O Pensador Anônimo aborda todos os temas relacionados à sociedade. Além de estimular e abrir debates sobre os temas citados, também busca trazer notícias pertinentes.