Uma moradora de Blumenau deixou um bilhete com criticas a policiais que ela acreditava que estavam comprando comida em horário de serviço. No entanto, a PM (Polícia Militar) respondeu à altura. O comandante do batalhão da cidade expôs o recado dela nas redes sociais junto com o relatório da ocorrência policial.

No final da tarde de sexta-feira (22), a Central 190 deslocou uma equipe para atender uma ocorrência de aglomeração no supermercado Giassi, na rua Antônio da Veiga. Segundo o solicitante, o estabelecimento estaria descumprindo as medidas sanitárias impostas pelo governo, permitindo a aglomeração e o ingressos de pessoas sem uso de máscara. No local, os policiais perceberam que as regras estavam sendo cumpridas. Após explicarem o motivo de estarem no estabelecimento para o gerente, encerraram a ocorrência.

Ao retornarem para a viatura, os agentes encontraram um bilhete preso no para-brisas. O texto foi escrito por uma mulher, que se intitulou “Cidadã de Blumenau”, e que reclamava da presença dos policiais no local. Segundo ela, eles estariam utilizando veiculo público para fazer compras particulares em horário de trabalho. “Sr Policial! Horário de trabalho não é horário de vocês fazerem compras particulares! Vi vcs no mercado. Sociedade exige respeito! Ass: cidadã blumenauense, pagã de impostos. Obrigada. Ps: por isso, falta viatura qdo ligamos no 190…(sic)”.

Em resposta, o perfil do 10º  Batalhão de Polícia Militar no Facebook compartilhou um texto na noite de sábado (23). Segundo o comunicado,  fato foi compartilhado  apenas pra mostrar como ainda há pessoas que não compreendem o serviço policial, que fazem julgamentos errados e injustos, sem sequer conhecer as circunstâncias e as complexidades da missão.

Confira a íntegra do texto abaixo:

Não é fácil ser policial!

Nesta sexta, (22) por volta das 17h55, a Polícia Militar foi acionada via 190 para atender uma ocorrência no Supermercado Giassi, localizado na Rua Antônio da Veiga.

Segundo o solicitante, o referido estabelecimento estaria descumprindo as medidas sanitárias impostas pelo governo, permitindo a aglomeração e o ingressos de pessoas sem uso de máscara.

A guarnição policial deslocou até o local, observou a movimentação dos clientes e verificou que não havia nenhuma irregularidade. O gerente foi contatado, para saber a razão da presença policial no local, e a ocorrência foi encerrada.

Quando a equipe voltou até a viatura, para deslocar para a próxima ocorrência, encontrou um bilhete preso junto para-brisa com o seguinte dizeres:

“Sr Policial! Horário de trabalho não é horário de vocês fazerem compras particulares! Vi vcs no mercado. Sociedade exige respeito! Ass: cidadã blumenauense, pagã de impostos. Obrigada. Ps: por isso, falta viatura qdo ligamos no 190…”

Compartilho esse fato apenas pra mostrar como ainda há pessoas que não compreendem o serviço policial, que fazem julgamentos errados e injustos, sem sequer conhecer as circunstâncias e as complexidades da nossa missão.