Diante dos centenas de detidos por violar a quarentena, um médico propôs que todos pagassem com 500 horas de trabalho comunitário em hospitais; deputados já analisam a proposta.

A medida de quarentena da pandemia de coronavírus já é uma realidade em muitas partes do mundo, incluindo a Argentina, que apresentou um grande aumento nos casos do Covid-19. Por esse motivo, governos e sistemas de saúde estão procurando maneiras de conscientizar os cidadãos e dar a importância que o programa #FiqueEmCasa merece.

Em Mendoza, Argentina, um médico fez a proposta de que quem não respeitar a quarentena pague 500 horas de trabalho comunitário nos Hospitais, porque ressalta que eles precisarão de pessoas para ajudar na limpeza, transferência de pacientes, culinária, manutenção, etc.

O médico acrescenta que “ele entende que a maneira legal de aplicar a sentença já existe e, como eles não acreditam que essa pandemia seja um problema, certamente o farão sem se preocupar”.

Por fim, ele pediu para todos que concordam com ele, compartilhar para que assim as autoridades apliquem a ideia.

A proposta foi aceita por um deputado argentino que a chamou de “excelente ideia” e, posteriormente, deu continuidade ao afirmar que mais de 760 pessoas foram presas por violar o isolamento e, portanto, é “essencial que seja severamente punido com trabalho” e multas sociais “pesadas”.

O deputado acrescenta que ele apresentará as emendas ao Código Penal, desde que seja constitucionalmente viável que o trabalho comunitário nos hospitais seja aplicado como uma sanção para aqueles que violarem a ordem de isolamento social.

Ademir Fábio Quinot Ströher - ( Duda Renovatio )
Pai da Sophie e do Gael Cursou Análise e Desenvolvimento de Sistemas (UDESC) e Filosofia (UFSC), juntando as duas paixões que são a tecnologia e o livre pensar. Idealizador e criador do Portal Pensador Anônimo, o qual foi projeto de TCC (Filosofia da informação) do curso de Filosofia, colocado em prática as teses do Filósofo Francês, Pierre Lévy,( Inteligência coletiva; Cibercultura; Ciberdemocracia). Que a força esteja com vocês!