Aimee Duffy, cantora pop conhecida apenas como Duffy e autora do tema “Mercy”, revelou que foi drogada, violada e mantida em cativeiro. A artista afastou-se do mundo da música há dez anos, depois de ter editado o seu disco de estreia, “Rockferry”.

Na sua conta no Instagram, a cantora revelou pela primeira vez porque é que se afastou dos holofotes. “Muitos de vocês se perguntaram o que é que me aconteceu, para onde é que desapareci e porquê (…) A verdade é que, e por favor acreditem em mim porque agora estou bem, fui violada, drogada e mantida em cativeiro durante vários dias”, escreveu Duffy na sua conta na rede social.

“Claro que sobrevivi. A recuperação demorou o seu tempo”, frisa a artista na publicação. “Não imaginam as vezes que pensei em escrever sobre isto. A forma como iria escrever e de como me iria sentir depois. Bem, não tenho a certeza se este será o momento certo, e se é libertador para mim falar. Não consigo explicar”.

Na publicação, a cantora não revela quando aconteceu o ataque, explicando apenas que decidiu contar tudo depois de ser contactada por um jornalista. “Disse-lhe tudo no passado verão. Ele foi compreensivo e soube muito bem ter finalmente falado”, revelou, acrescentando que, em breve, será lançada uma entrevista.

“Perguntam-me por que é que não escolhi usar a minha voz para expressar a minha dor? Não queria mostrar ao mundo a tristeza nos meus olhos. Perguntei-me a mim mesma, como poderei cantar com o coração se ele está partido?”, acrescentou a cantora de 35 anos.

Como o seu pop vintage, Duffy conquistou os tops mundiais. Em 2008, o seu disco de estreia, alimentado pelo single “Mercy” e pela balada “Warwick Avenue”, foi o álbum mais vendido no Reino Unido. Com “Rockferry”, a artista conquistou ainda três Brit Awards e um Grammy.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

You can only imagine the amount of times I thought about writing this. The way I would write it, how I would feel thereafter. Well, not entirely sure why now is the right time, and what it is that feels exciting and liberating for me to talk. I cannot explain it. Many of you wonder what happened to me, where did I disappear to and why. A journalist contacted me, he found a way to reach me and I told him everything this past summer. He was kind and it felt so amazing to finally speak. The truth is, and please trust me I am ok and safe now, I was raped and drugged and held captive over some days. Of course I survived. The recovery took time. There’s no light way to say it. But I can tell you in the last decade, the thousands and thousands of days I committed to wanting to feel the sunshine in my heart again, the sun does now shine. You wonder why I did not choose to use my voice to express my pain? I did not want to show the world the sadness in my eyes. I asked myself, how can I sing from the heart if it is broken? And slowly it unbroke. In the following weeks I will be posting a spoken interview. If you have any questions I would like to answer them, in the spoken interview, if I can. I have a sacred love and sincere appreciation for your kindness over the years. You have been friends. I want to thank you for that x Duffy Please respect this is a gentle move for me to make, for myself, and I do not want any intrusion to my family. Please support me to make this a positive experience.

Uma publicação compartilhada por @ duffy em