O dono da rede de restaurantes Giraffas, Carlos Guerra, tomou a decisão de demitir seu filho, Alexandre Guerra, que atuava como um dos conselheiros da organização, após uma declaração contra o isolamento social durante a pandemia do coronavírus.

Na internet, Alexandre afirmou a suspensão do funcionamento do varejo traria um enorme prejuízo aos empresários: “O que a gente faz com as pessoas? A gente está pagando salário de qualquer forma. Você consegue se sustentar 90 dias sem faturamento? Você que está em casa já pensou que, ao invés de ficar com medo de pegar o vírus, deveria ficar com medo de perder o seu emprego?”.

Em vídeo publicado como resposta, Carlos Guerra, CEO e maior acionista da Giraffas, disse que não autorizava nenhum outro porta-voz da empresa a fazer qualquer declaração em nome da empresa.

“Ele estava tentando falar para um grupo de empresários que assessora. Concordamos que Alexandre deixará de ser acionista da empresa e o cargo de membro do conselho de administração (…) A nossa relação entre pai e filho continuará amigável porque, em casa, a gente sabe conviver com o contraditório”, afirmou.

Carlos Guerra ainda ratificou que vai manter o emprego de seus funcionários pelo tempo que for necessário e que, durante o recesso, todos continuarão recebendo seus salários.

Ademir Fábio Quinot Ströher - ( Duda Renovatio )
Pai da Sophie e do Gael Cursou Análise e Desenvolvimento de Sistemas (UDESC) e Filosofia (UFSC), juntando as duas paixões que são a tecnologia e o livre pensar. Idealizador e criador do Portal Pensador Anônimo, o qual foi projeto de TCC (Filosofia da informação) do curso de Filosofia, colocado em prática as teses do Filósofo Francês, Pierre Lévy,( Inteligência coletiva; Cibercultura; Ciberdemocracia). Que a força esteja com vocês!