Os parlamentares e ministros búlgaros doarão seus salários ao sistema público de saúde enquanto as medidas de contenção devido à pandemia permanecerem em vigor. Um belo exemplo que poderá inspirar políticos de todo o mundo, principalmente os do Brasil.

Ao decidir estender o estado de emergência que permite que o governo imponha medidas para conter, pelo menos, até 13 de Maio, os parlamentares apoiaram por unanimidade uma proposta do partido do governo conservador, Gerb: abandonar completamente seus salários à partir de 1º de abril e até o final da emergência nacional da epidemia. A decisão de não pagamento foi apoiada por 170 deputados com 240 cadeiras e votou na segunda-feira após 11 horas de debate.

Isso também se aplica aos membros do governo e seus gabinetes políticos, bem como a chefes de agências governamentais. A doação dos deputados será de aproximadamente 740 mil euros durante o período inicialmente previsto para o bloqueio.

A Bulgária permanece relativamente com números baixos em relação à pandemia. No entanto, o país mais pobre da União Européia adotou medidas severas de contenção para permitir que seu sistema de saúde lide com tranquilidade contra epidemia desde meados de março.


Fonte GreenMe it