ConhecimentoCuriosidades

Chinesa descobre doença que a impede de ouvir vozes masculinas

Nos dias em que os hormônios estão à flor da pele, muitas mulheres certamente já desejaram silenciar a voz de algumas pessoas. Recentemente, um caso interessante veio à tona: uma chinesa procurou um hospital afirmando que não conseguia ouvir a voz do seu namorado. O que pode já ter sido o desejo de alguém, foi diagnosticado, na verdade, como uma doença. A paciente possui uma condição rara chamada perda auditiva de inclinação invertida ou deficiência auditiva de baixa frequência.

Essa condição virou notícia depois do caso registrado na China. As pessoas que sofrem com a doença não conseguem ouvir sons de baixa frequência, como vozes masculinas, zumbidos de geladeiras, micro-ondas ou até mesmo de trovões, por exemplo.

Chen, identificada pelo sobrenome, foi diagnosticada pela otorrinolaringologista Lin Xiaoqinga, após a médica comprovar que ela ouvia sua voz, mas não as de homens. Lin contou à mídia local que a paciente chegou ao hospital vomitando e sentindo um zumbido nos ouvidos.

Causas

A médica responsável pelo atendimento relacionou a doença com um conjunto de fatores, como estresse, longas horas de trabalho e poucas horas de sono. Com um período de descanso, a capacidade auditiva de Chen deve melhorar, segundo Xiaoqinga.

A perda auditiva de inclinação invertida geralmente é hereditária e relacionada a condições como a síndrome de Wolfram, que afeta pacientes com diabetes, ou à displasia Mondini, que afeta a cóclea, uma parte interna do ouvido próxima ao nervo auditivo.

Diagnóstico

As pessoas com perda auditiva de inclinação invertida podem ter dificuldade para ouvir vozes por telefone ou o barulho do motor dos carros. O diagnóstico se torna difícil, porque em dias normais, sem picos de estresse, os pacientes não sentem tão nitidamente a dificuldade na audição.

 

Etiquetas

Redação Pensador Anônimo

O Pensador Anônimo aborda todos os temas relacionados à sociedade. Além de estimular e abrir debates sobre os temas citados, também busca trazer notícias pertinentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Caro leitor, a publicidade é a nossa fonte de renda para manter a estrutura física, intelectual e humana. Para continuar a leitura, por favor desativar o bloqueador de publicidade do seu navegador! Obrigado!