Início Psicologia Social Bebês entendem fatores externos mesmo na barriga

Bebês entendem fatores externos mesmo na barriga

60
0
COMPARTILHAR

Se você, mamãe, percebe que o seu filho se mexe ou chuta quando o seu marido chega perto, quando coloca determinada música para ele ou em alguma outra situação, saiba que, de certa forma, ele entende o que está acontecendo no mundo exterior e está querendo se comunicar de forma positiva ou mesmo negativa.

De acordo com a Dra. Denise Conde Fernandes Gomes, ginecologista, obstetra e especialista em genitoscopia, há até mesmo estudos que mostram que bebês de mães que planejaram e tinham desejo pela gestação tendem a ter um comportamento mais calmo e até mesmo sentem menos desconforto após o nascimento. “Os bebês quando intrauterinos respondem de forma positiva ou negativa às situações pelas quais ela passa no decorrer dos meses e aos estímulos sonoros”, diz. Isso está diretamente relacionado ao período da gestação.

Ela ainda conta que são muito comuns relatos de que o bebê começa a mexer quando o pai chega em casa e fala algo com elas ou com o bebê. “Alguns estudos mostram o benefício pós-nascimento em melhor qualidade de sono em bebês que receberam estímulos sonoros como conversa dos pais e música durante a gestação”, diz.

Reação aos estímulos

Até mesmo em exames como o ultrassom 4D, é possível perceber algumas das reações dos bebês. A obstetra conta que “durante esse tipo de exame podemos ver o bebê se movimentar mais, piscar e responder aos estímulos”. Ela ainda diz que há um exame para avaliar a vitalidade fetal, chamado cardiotocografia, e que quando os bebês estão com uma frequência cardíaca mais reduzida é utilizada a buzina para despertá-lo e melhorar seus batimentos. “A resposta é imediata e muito satisfatória”, afirma.

Tremor na barriga

Algumas gestantes sentem um tremor súbito do bebê em sua barriga, geralmente, no último trimestre da gestação. A Dra. Denise ainda conta que algumas mães até se assustam, mas que isso não é motivo para pânico e explica o que, de fato, acontece. “Os bebês soluçam, o que provoca essa reação. E isso é perfeitamente normal, visto que eles engolem o líquido amniótico constantemente”, explica.

Preferência musical do bebê

Alguns estudos afirmam que os bebês apresentam gosto musical precoce, e que mostram sinais de relaxamento, por meio da redução de seus batimentos cardíacos, quando ouvem determinada música, em especial a clássica. Porém, de acordo com a Dra. Denise, não é possível comprovar a relação do bebê com o gosto musical. “Mas a música em geral tem a propriedade de acalmar os bebês no período intrauterino”, conta.

Definindo a personalidade

Também se ouve falar que o bebê já nasce com certa personalidade. Outro mito, em partes. O que acontece é que o bebê tem alguns resquícios de atitudes que podem ser oriundos, até mesmo, de seus pais. “A personalidade é algo que se define com estímulos, educação e ambiente em que a criança vai se desenvolver. Ela já tem um padrão de temperamento pré-determinado, ou seja, se será mais agitadinho, ou mais calmo, mas a educação é fundamental para a formação de sua personalidade”, afirma.

Reconhecendo os pais

“O bebê reconhece os pais?”, também é um questionamento geral. E sim, ele reconhece. A especialista explica que isso acontece involuntariamente e que muito precocemente o bebê reconhece sua mãe pelo cheiro, tato, tom de voz, desde o nascimento. “Conscientemente ele só terá essa noção após alguns meses de vida e só adquire a capacidade de atender pelo nome também mais tardiamente no seu desenvolvimento”, diz.

Sexo durante a gravidez

Há mamães que ficam um pouco receosas em relação à prática sexual com seu marido durante período da gestação. O medo de o sexo interferir em algo e prejudicar o bebê, para muitas delas, é grande. Porém, a obstetra conta que a relação sexual não traz prejuízo algum ao bebê, salvo em casos de gestação de alto risco, mas traz benefícios à mãe e ao bebê. “O sexo melhora o desenvolvimento da gestação. À medida que traz bem-estar à mãe, libera bons hormônios e substâncias que podem favorecer o bebê. Eu recomendo que o casal continue praticando sexo normalmente durante a gestação”, indica.


Por: Fernana Camargo


Pensador Anônimo

Loading...

Os comentários não representam a opinião do Portal Pensador Anônimo