ComportamentoPsicologia SocialPsicologia Social

12 ilustrações que retratam o triste presente em que estamos vivendo

Tecnologia, redes sociais e individualismo parecem estar consumindo nossas vidas.

Não podemos nos cegar para a realidade de que as redes sociais têm incentivado a maneira como nos mostramos diante do mundo.

Infelizmente, todos os dias conhecemos apenas a máscara dos outros, perdemos a compaixão, a lealdade e até permitimos que o status e as redes sociais afetem completamente as nossas vidas.

Essas 12 ilustrações mostram uma triste realidade, mas isso pode fazer você refletir sobre a vida que você leva versus a que você quer levar.

1. O que mostramos contra o que somos.

2. Boas ações são feitas principalmente para serem “admiradas”.

3. Aqueles que têm menos dão mais.

4. O dinheiro pode comprar tudo?

5. Onde está o amor pela vocação?

6. Parece que as prioridades mudam quando é necessário permanecer conectado.

7. Alguns gostam de assistir a pirotecnia já outros sofrem quando o fogo cai sobre eles.

8. Todos dizem que você tem que estudar, mas depois os profissionais imploram por empregos decentes.

9. Imerso em um consumismo que não foi controlado.

10. Continuamos nas redes, mas limitamos quem nos acompanha.

11. Migração e pobreza são as realidades mais cruéis que enfrentamos.

12. Inimigos se disfarçam como seus “melhores amigos”.


Por Daniela Poblete
Via: upsocl.com

Etiquetas

Ademir Fábio Quinot Ströher - ( Duda Renovatio )

Pai da Sophie e do Gael Cursou Análise e Desenvolvimento de Sistemas (UDESC) e Filosofia (UFSC), juntando as duas paixões que são a tecnologia e o livre pensar. Idealizador e criador do Portal Pensador Anônimo, o qual foi projeto de TCC (Filosofia da informação) do curso de Filosofia, colocado em prática as teses do Filósofo Francês, Pierre Lévy,( Inteligência coletiva; Cibercultura; Ciberdemocracia). Que a força esteja com vocês!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Caro leitor, a publicidade é a nossa fonte de renda para manter a estrutura física, intelectual e humana. Para continuar a leitura, por favor desativar o bloqueador de publicidade do seu navegador! Obrigado!