Você sabe o significado da música “Brasil” do Cazuza?

Você sabe o significado da música “Brasil” do Cazuza?

11558
0
COMPARTILHE

Cazuza deixou gravado na história a canção “Brasil, mostre a tua cara”. É um protesto aos escândalos políticos, às desigualdades sociais e às injustiças. Sua música-manifesto dos anos 1980 conclama: “Brasil, mostra a tua cara /Quero ver quem paga /Pra gente ficar assim /Brasil /Qual é o teu negócio? /O nome do teu sócio /Confia em mim”. O autor de “Ideologia” (“quero uma pra viver”) morreu queixando-se de que suas ilusões haviam sido perdidas. Deixou este outro verso de triste atualidade: “Os meus sonhos foram todos vendidos”.

cazuza

A música foi composta exatamente no período de transição da ditadura para o regime democrático, com a eleição do presidente Tancredo Neves pela via indireta. Como Cazuza era contra o colégio eleitoral, ele faz uma crítica ao congresso e à mídia, que dava sustentação e legalidade àquele processo de “cala boca” ao povo, já que este não teve nenhuma participação na escolha do presidente. A“festa pobre” a que ele se refere é aquilo que a mídia batizou de “festa da democracia”, ou melhor, à eleição que aconteceu com o povo pedindo “Diretas já!”.

“Brasil, mostra a tua cara”:
Cazuza demonstra seu desejo de que a conjuntura seja transparente, desnuda e a nação brasileira mostre a sua verdadeira identidade, ou talvez “mostrar a cara” signifique mostrar quem está dominando, quem está mandando reprimir e criar a recessão.

“Quero ver quem paga para a gente ficar assim”:
Sabemos que os países imperialistas (especialmente os Estados Unidos) financiam a miséria do terceiro mundo, seja no fomento de guerras, influenciando na escolha ou derrubando presidentes, etc.

“Qual é o teu negócio? o nome do teu sócio?”:
Essa relação NEGÓCIO X SÓCIO sinaliza para uma “construção”, uma simulação, que gera lucros e que causa a pobreza do povo, porque isso é bom para um grupo ou para as facções.

“Confia em mim”:
Pede que a nação constituída e organizada confie em seu povo para resolver os seus problemas.
Nela faz várias críticas ao Brasil, em uma parte que ele fala: “Meu cartão de crédito é uma navalha”, ele procura alertar que o único jeito de pagar suas contas é roubando, por causa do péssimo governo do Brasil na época.
Ele também cita o desprezo do povo diante da corrupção, na qual até a mídia está envolvida.(Até parece que fala dos dias atuais, pois nada parece ter mudado)
Quando a música diz “Mostra a tua cara”, está dizendo para os políticos corruptos, que roubam sem parar, que estão lá não para o povo, mas sim pelos interesses deles e de quem os financia, que mostrarem suas caras, para nós vermos quem nos paga.

Será que o Brasil começou a mostrar a sua cara, ou melhor, suas entranhas? Será que veremos toda essa sujeira?

O problema é que o país sofre de amnésia crônica, e assim tem pouca persistência em levar adiante seus bons propósitos. O escritor Antonio Callado (1917/1997) dizia que o Brasil não anda pra frente porque aqui roubam as rodas do carro. A verdade é que as forças da inércia, da acomodação e do retrocesso às vezes, parecem ser mais fortes do que o movimento para a frente. Assim como os tempos que estamos vivendo hoje, com pedidos da volta dos militares e com os projetos de retrocesso que estão sendo votados e aprovados pelo congresso.

A canção de Cazuza está precisando despertar nos brasileiros a visão crítica, pois tudo indica que os brasileiros venderam suas vozes, seus direitos, suas liberdades, seus futuros, suas vidas.

Brasil
Cazuza

exibições
701.689
Não me convidaram
Pra esta festa pobre
Que os homens armaram
Pra me convencer
A pagar sem ver
Toda essa droga
Que já vem malhada
Antes de eu nascer

Não me ofereceram
Nem um cigarro
Fiquei na porta
Estacionando os carros
Não me elegeram
Chefe de nada
O meu cartão de crédito
É uma navalha

Brasil!
Mostra tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim

Não me convidaram
Pra essa festa pobre
Que os homens armaram
Pra me convencer
A pagar sem ver
Toda essa droga
Que já vem malhada
Antes de eu nascer

Não me sortearam
A garota do Fantástico
Não me subornaram
Será que é o meu fim?
Ver TV a cores
Na taba de um índio
Programada
Prá só dizer “sim, sim”

Brasil!
Mostra a tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim

Grande pátria
Desimportante
Em nenhum instante
Eu vou te trair
Não, não vou te trair

Brasil!
Mostra a tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim

Brasil!
Mostra a tua cara
Quero ver quem paga
Pra gente ficar assim
Brasil!
Qual é o teu negócio?
O nome do teu sócio?
Confia em mim

Confia em mim
Brasil!

Loading...
The following two tabs change content below.
O Pensador Anônimo é um portal filosófico, que faz abordagem a todos os temas relacionados à sociedade. Assuntos como a própria filosofia, ciência, educação, política, sociologia, direito, psicologia, antropologia, religião, juventude, tecnologia e demais áreas. Além de estimular e abrir debates sobre os temas citados, também busca trazer notícias pertinentes aos assuntos. Entre em contato conosco: [email protected]