20 autores brasileiros que você não pode deixar de conhecer

20 autores brasileiros que você não pode deixar de conhecer

513
0
COMPARTILHE

Por Charles Casemiro*

Você sabe quem são os autores mais importantes da literatura brasileira? Conhece os precursores do humanismo, romantismo, modernismo, entre outros movimentos literários? Se a resposta para essas perguntas é negativa, não deixe de relembrar um pouco da história dos principais autores da nossa literatura.

Educacao
20 autores brasileiros que você não pode deixar de conhecer

Os nomes listados ilustram todo o período de formação da literatura brasileira, do início até o alcance de sua maturidade universal. “Os autores indicados servem de porta de entrada a muitos outros”, lembra Carlos Rogério Duarte Barreiros, professor e autor de materiais de língua portuguesa, redação e literatura do CPV Vestibulares. Confira!

gregrio-de-matos-1-638

 

GREGÓRIO DE MATOS: nasceu em 1633 em Salvador (BA) e ficou conhecido como o maior poeta barroco brasileiro. Ganhou o apelido de “boca do inferno” por sua vasta obra satírica, principalmente com crítica política. Com tantas polêmicas, foi deportado para Angola e só pode voltar ao Brasil com a condição de evitar as sátiras. Segundo os estudiosos, nos momentos finais de sua vida, tornou-se mais devoto e deu vazão à poesia religiosa, em que pede perdão a Deus por seus pecados. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

gonzaga

 

TOMÁS ANTÔNIO GONZAGA: nasceu em Portugal, mas passou parte de sua infância no Brasil. Dividiu sua vida entre o direito e a escrita, com poesias líricas, típicas do arcadismo, com temas pastoris e de galanteio. Sua obra mais famosa é Marília de Dirceu, inspirada em Maria Dorotéia Joaquina de Seixas, jovem por quem ele se apaixonou, mas não pode se casar. Gonzaga foi um grande representante do arcadismo brasileiro. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

Basílio da Gama 32

BASÍLIO DA GAMA: assim como Tomás Antônio Gonzaga, o autor também fez parte do arcadismo brasileiro. Participou do mesmo movimento literário em Portugal e teve o talento revelado com suas poesias líricas. Seu título mais marcante é o poema épico “O Uraguai”, que conta a expedição do governador do Rio de Janeiro às missões jesuíticas do sul da América Latina. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

castro

 

CASTRO ALVES: o autor é considerado um dos mais brilhantes poetas românticos brasileiros e foi chamado de “cantor dos escravos” pelo entusiasmo diante das grandes causas da liberdade e da justiça da época. Em 1870 publicou uma de suas obras mais importantes, o livro “Espumas flutuantes”. Além dele, Castro Alves escreveu os poemas “Vozes d’África” e “O navio negreiro”, considerados os dois mais representativos da carreira. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

josedealencar1

 

JOSÉ DE ALENCAR: é considerado o maior romancista do romantismo brasileiro, tendo criado uma literatura nacionalista ao usar um vocabulário e uma sintaxe típicos do Brasil. Seus livros indianistas buscam transportar as tradições indígenas para a ficção, relatando mitos, lendas, festas, usos e costumes, muitas vezes observados pessoalmente pelo autor, como é o caso “O Guarani” (1857), “Iracema” (1865) e “Ubirajara” (1874). Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

alvares1

ÁLVARES DE AZEVEDO: juntamente a Castro Alves e José de Alencar, o autor também ganhou destaque no romantismo brasileiro, fazendo parte de sua segunda geração (ultrarromântica).

A poesia de Azevedo se caracterizou principalmente pelos temas morte, mulher, patriotismo e saudosismo da infância. Um de seus livros mais famosos é o “Noite na taverna”. Entre seus poemas destacam-se “Namoro a cavalo” e “A lagartixa”. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

machado_de_assis_capa

MACHADO DE ASSIS: foi o autor responsável pela inauguração do realismo na literatura nacional. Os romances “Memórias póstumas de Brás Cubas” (1881), “Quincas Borba” (1891) e “Dom Casmurro” (1899) são grandes sucessos. “Os romances da maturidade de Machado de Assis assinalam a maturidade da literatura brasileira, explica Carlos Rogério Duarte Barreiros, professor e autor de materiais de língua portuguesa, redação e literatura do CPV Vestibulares. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

AluisioAzevedo

ALUÍSIO AZEVEDO: foi o criador do naturalismo no Brasil, influenciado por Eça de Queirós e Émile Zola. Gostava de escrever sobre a realidade cotidiana, destacando temas como a luta contra o preconceito de cor, adultério e a vida do povo humilde. Seu primeiro romance foi “Uma lágrima de mulher” (1880). Em 1890 escreveu “O cortiço” (1890), um dos principais livros representantes do movimento naturalista. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

foto-de-eculides-da-cunha

EUCLIDES DA CUNHA: o autor tem como principal obra o livro “Os Sertões”, publicado em 1902. Depois de escrever, em 1897, dois artigos sobre a guerra de canudos, foi convidado a viajar até a Bahia, como correspondente de “O Estado”, e de lá relatar os acontecimentos. Foi então que surgiu sua obra-prima, pioneira no movimento modernista brasileiro. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >
Augusto dos Anjos, poeta.
Augusto dos Anjos, poeta.
AUGUSTO DOS ANJOS: é conhecido como um dos principais poetas do pré-modernismo brasileiro. Quase toda a sua obra poética está no seu único livro “Eu”, publicado em 1912. Como características, seus poemas foram marcados pelo pessimismo e cientificismo. A obra de Augusto dos Anjos representa o sincretismo entre o parnasianismo e o simbolismo. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >
 hqdefault

LIMA BARRETO: também é considerado um escritor do período pré-modernista, sendo sua principal obra o livro “Triste fim de Policarpo Quaresma”, no qual ele critica o nacionalismo excessivo surgido no final do século 19 e início do 20 no Brasil. Durante sua carreira, Barreto militou na imprensa por anos, lutando contra as injustiças sociais e os preconceitos de raça, de que ele próprio era vítima. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

monteiro-lobato

MONTEIRO LOBATO: É considerado o maior escritor da literatura infanto-juvenil brasileira. Também pertencente ao período pré-modernista, Lobato contribuiu diretamente com o movimento editorial brasileiro. Seus primeiros livros foram “Urupês”, “Cidades mortas” e “Negrinha”. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

mario-de-andrade-em-sua-mesa

 

MARIO DE ANDRADE: foi um dos criadores do modernismo no Brasil. Nascido em São Paulo em 1893, começou bem cedo a escrever críticas para jornais e revistas. Participou diretamente da preparação da Semana de Arte Moderna de 1922. Anos mais tarde, escreveu um de seus principais títulos, “Macunaíma” (1928), no qual recriou mitos e lendas indígenas para traçar um painel do processo civilizatório brasileiro. “Basta a leitura de ‘Macunaíma’ para tomar contato com todas as hipóteses de interpretação do Brasil aventadas até à década de 1930”, ressalta Carlos Rogério Duarte Barreiros, professor e autor de materiais de língua portuguesa, redação e literatura do CPV Vestibulares. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

poeta-manuel-bandeira

MANUEL BANDEIRA: sua carreira começou após ter abandonado o curso de engenharia devido a uma tuberculose. Passou a morar no Rio de Janeiro, onde começou a escrever poesia e prova, além de crítica literária. Em 1917, publicou “A cinza das horas”, de nítida influência parnasiana e simbolista. O título “Libertinagem” (1930) é um dos mais importantes em sua carreira. Ele também considerado um dos precursores da linha modernista brasileira. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

8gdfxsbbz8vimd9hwzsha9f7w

GRACILIANO RAMOS: a obra mais lembrada do autor é “Vidas secas” (1938), na qual retrata a luta pela sobrevivência daqueles que sofrem com a seca no nordeste. Outro importante livro de Ramos é “Angústia”, escrita em 1936, ano em que foi preso pelo regime de Getúlio Vargas, sob a acusação de subversão. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

Joao-Guimaraes-Rosa-escrevendo

JOÃO GUIMARÃES ROSA: é considerado por muitos críticos o maior escritor brasileiro da segunda metade do século 20. Aos 21 anos iniciou a carreira no universo das letras, paralela a profissão de médico. Seu grande destaque é o livro “Grande sertão: Veredas”, uma narrativa sobre o ambiente e as pessoas que vivem no sertão mineiro. “Veredas talvez seja a grande obra da literatura brasileira no século 20, seja pelo trato inconfundível dado por Guimarães Rosa à língua, seja pela universalidade que o sertão ganha. Ali há de tudo: narrativa épica, romance medieval, lírica amorosa, narrativa popular e obra faústica”, destaca Carlos Rogério Duarte Barreiros, professor e autor de materiais de língua portuguesa, redação e literatura do CPV Vestibulares. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

drummond1

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE: o poeta modernista também atuou como professor, cronista e passou grande parte da vida em cargos burocráticos. Ele chegou até a concluir o curso de farmácia, mas não exerceu a profissão e a trocou por trabalhos em jornais como “Diário de Minas”, “Minas Gerais”, “Estado de Minas” e “Diário da Tarde”. Seu primeiro livro foi publicado em 1930, chamado “Alguma poesia”. Um título de grande destaque é a “Rosa do Povo”, publicado em 1945. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

ceciliacri

CECÍLIA MEIRELES: poeta fluminense nascida em 1901, a autora também trabalhou como professora e jornalista. Em 1919, publicou seu primeiro livro de poesias, “Espectros”. Seguiram-se “Nunca mais” e “Poema dos poemas”, em 1923. Anos mais tarde recebeu o prêmio de poesia Olavo Bilac por seu livro “Viagem”, em 1939. Esse foi o primeiro reconhecimento da alta qualidade de sua obra poética. Cecília ganhou destaque principalmente na segunda geração do modernismo brasileiro. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

biografia-de-erico-verissimo

 

ÉRICO VERÍSSIMO: o autor compõe a lista dos escritores brasileiros mais importantes. Nascido no Rio Grande do Sul em 1905, o autor dividiu sua carreira inicial entre a atividade de sócio de uma farmácia e as aulas de literatura e inglês que lecionava. Com a falência da farmácia em 1930, o autor mudou de cidade e passou a conviver com escritores renomados, como Mario Quintana. Com isso, sua carreira de escritor foi ganhando mais força. Em 1936 publicou o livro infantil “As aventuras do avião vermelho”, e depois, “Um lugar ao sol”. Em 1938 lançou um de seus maiores sucessos “Olhai os lírios do campo”. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >

33692_

 

JORGE AMADO: começou a participar da vida literária de Salvador aos 14 anos. Formado em ciências jurídicas e sociais, nunca exerceu a profissão de advogado e trabalhou como repórter durante um tempo. Anos depois se tornou redator-chefe e paralelamente escrevia seus romances. Seus primeiros títulos foram “O País do carnaval” (1931), “Cacau” (1933) e “Suor” (1934). Outras obras importantes são “Capitães de Areia”, “Gabriela, cravo e canela” e “A morte e a morte de Quincas Berro d’Água”. Leia a biografia do autor clicando no link VEJA MAIS >


*Charles Casemiro é doutor em literatura pela USP (Universidade de São Paulo)

Loading...
The following two tabs change content below.
O Pensador Anônimo é um portal filosófico, que faz abordagem a todos os temas relacionados à sociedade. Assuntos como a própria filosofia, ciência, educação, política, sociologia, direito, psicologia, antropologia, religião, juventude, tecnologia e demais áreas. Além de estimular e abrir debates sobre os temas citados, também busca trazer notícias pertinentes aos assuntos. Entre em contato conosco: [email protected]